sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Cadê os grandes casais?

O casal de Caminho das Índias, Maya e Bahuan parece que não está conquistando o público como deveria. Fazendo um retrospecto das últimas novelas, são poucos os casais centrais que têm a torcida do público de maneira tão unâmine. Está certo que as novelas não são mais as mesmas, centradas em um romance. Muitos temas são explorados e novidades são testadas. Porém, mesmo quando inovava, as novelas sempre tinham um casal central que guiava a torcida do público. Aqueles amores arrebatadores que tiravam o fôlego dos telespectadores parecem ter se perdido no meio das inovações diárias.

E essa mudança não é tão antiga quanto parece. A pouco tempo casais como Jade e Lucas de O Clone, Lola e Esteban de Kubanacan, Ester e Inácio de Força de um Desejo, eram unanimidade na torcida do público. Isso, apenas para citar um de cada horário das telenovelas da Rede Globo. Olhando as últimas novelas das oito, percebemos que os casais parecem ter pedido um pouco da graça, da química de antes. Quem torceu por Tião e Sol de América? Ou Maria Clara e Fernando de Celebridade? Ou mesmo Maria Paula e Ferraço de Duas Caras? A Favorita nem mesmo pode-se dizer que teve um casal para se torcer, já que Zé Bob e Donatela mais pareciam um casal pastelão.

Por falar em pastelão, cito um dos casais mais românticos da história das telenovelas, que Sílvio de Abreu teve a coragem de separar em sua novela Guerra dos Sexos. Falo de Juliana e Nando, interpretados por Maitê Proença e Mário Gomes. Não eram o casal central, já que a trama tinha Fernanda Montenegro e Paulo Autran nos papéis principais. E eles tiveram um final feliz. Mas, todos se encantaram pelo amor puro do motorista Nando pela Dona Juliana, que ele tinha como uma princesa. Várias cenas tornaram os dois personagens o romance principal da trama. Era possível sonhar ao ver as cenas dos dois.

Véspera do casamento de Nando com Roberta:


No Rio, Juliana já sabe que ama Nando, mas não quer admitir:


Uma das declarações de amor mais bonitas vistas em novelas:


Apesar de todo esse amor, após o casamento, o relacionamento parecia descer a ladeira. Sílvio de Abreu preferiu mudar a personalidade de Juliana, tornando-a uma mulher insegura, fútil e chata. Os dois brigavam o tempo todo e Nando acabou percebendo que amava mesmo era Roberta. Os telespectadores torceram pelo casal, mas as expectativas foram frustradas pelas cenas finais. Mesmo assim, existem fãs até hoje do casal que nunca esqueceram aquelas belas cenas do início da novela.

2 comentários:

Anônimo disse...

Fui um dos que torceu por Nando e Juliana e que não gostou do final dele com Roberta. Achei a mudança da personagem da Juliana uma forçação de barra pra separar o casal. Para mim Guerra dos Sexos foi uma das melhores novelas já escritas e apresentadas até hoje. Ainda sobre casais, quem não torceu e sofreu pelo amor de Isaura e Tobias (PRIMEIRA VERSÃO DA NOVELA, CLARO).

Robin disse...

Ah, até hoje sonho com a doçura da Juliana. Por causa dela, me apaixonei pela Maitê. Depois do casamento, ela ficou ridícula, o romance virou pastelão. Uma pena.