sexta-feira, 27 de março de 2009

Túnel do Tempo - Fera Radical

Foto Montagem do site.

Amanhã fazem 21 que estreou a novela Fera Radical. Marcante no horário das seis da Rede Globo, a novela de Walter Negrão foi a última de Iara Amaral, atriz de grande porte que faleceu no acidente do Bateau Mouche no réveillon de 1989 e um dos últimos trabalhos da atriz e diretora Carla Camurati na televisão, que depois passou a se dedicar a seus projetos no cinema.

A trama contava a história de Cláudia, uma menina que viu sua casa ser queimada com toda a sua família dentro e nunca esqueceu a cena. Quinze anos depois, ela volta a sua cidade natal para se vingar. Buscado investigar o mandante do crime ela se infiltra na fazenda de Altino Flores, um dos poderosos da região junto com Donato Orsini, possíveis responsáveis pelo massacre. Ao articular a destruição de todos que a fizeram sofrer, Cláudia se defronta com a amizade leal de Altino, que se vê preso a uma cadeira de rodas desde a noite da chacina, e o ódio de Joana, mulher de Altino. Tal ódio aumenta quando ela descobre quem é Cláudia e que ela vive com Marta, antigo amor de Altino, cujo romance no passado gerou Olívia, criada por ela. Mas os planos de Cláudia podem vir por terra quando ela se envolve com os filhos de Altino, Fernando e Heitor, e se sente arrebatada pelo amor de Fernando.

Um grande sucesso de Wálter Negrão. O autor não negou que a inspiração vinha de A Visita da Velha Senhora de Friederich Durrenmatt, que já havia servido de base para outras novelas como Os Inocentes e Cavalo de Aço. Esta última, escrita pelo próprio Negrão em 1973, tem a idéia original idêntica, mas com o sexo dos protagonistas invertidos. Em Cavalo de Aço é Rodrigo (Tarcísio Meira) quem chega a uma pequena cidade para vingar a morte da família. Aliás o título Cavalo de Aço é uma referência à barulhenta moto de Rodrigo, que é também o veículo de Cláudia, a protagonista de Fera Radical, vivida por Malu Mader.

Aliás, a cena de Malu Mader chegando e tirando o capacete ficou na memória de muita gente. Não encontrei ela, mas vai essa outra onde Cláudia e Fernando "apostam" uma corrida. Ela na moto, ele no cavalo.


Última cena de Iara Amaral, quando ela se suicida de uma maneira que faz parecer que Cláudia a matou. A personagem Joana era a verdadeira mandante do assassinato da família da menina e não queria ver seu filho Fernando casado com a mulher que odiava. Essa foi sua última tentativa de acabar de vez com sua inimiga.


Elenco:
* Malu Mader .... Cláudia da Silva
* José Mayer .... Fernando Flores
* Yara Amaral .... Joana Flores
* Thales Pan Chacon .... Heitor Flores
* Carla Camurati .... Marília Orsini
* Paulo Goulart .... Altino Flores
* Laura Cardoso .... Marta / Mirtes
* Cláudia Abreu .... Ana Paula Flores Mendes
* Older Cazarré .... Robério
* Cleyde Blota .... Lourdes
* Elias Gleizer .... Donato Orsini
* Denise Del Vecchio .... Olívia Flores Mendes
* Rodrigo Santiago .... Jorge Mendes
* Milton Gonçalves .... Delegado Damasceno
* George Otto .... Rafael Flores Mendes
* Alexandra Marzo - Betty (Elizabeth Cristina)
* Cláudia Magno - Vicky (Victória Regina)
* Tato Gabus Mendes - Paxá
* Raul Gazolla - Marcelo
* Luiz Maçãs - Dudu
* Chica Xavier .... Júlia
* Daúde - Jacy
* Henri Pagnocelli .... Juca


Trilha Sonora Nacional

1. Verdades e Mentiras - Maria Bethânia (tema romântico de Cláudia)
2. A Cura - Lulu Santos (tema de ação de Cláudia)
3. Sonhos - Jane Duboc (tema de Cláudia e Fernando)
4. Más Companhias - Virginie e o Fruto Proibido (tema de Ana Paula)
5. Castigo - Eduardo Dusek (tema de Robério e Lourdes)
6. Cremoso - César Camargo Mariano (tema de Joana)
7. Peão - Almir Sater (tema de Fernando)
8. Me Faz Bem - Gal Costa (tema de Marília)
9. Tabuleiro - Sá & Guarabira (tema de Altino)
10. Vida Fácil - Cazuza (tema de Paxá)
11. Paraíso - Mú (tema de Heitor)
12. Sobrou Pra Mim - Tunai (tema de Betty)
13. Pedaços - João Caetano (tema de Olívia)
14. Fera Radical - Solange (tema de abertura)


Trilha Sonora Internacional

1. She's Like The Wind - Patrick Swayze & Wendy Fraser (tema de Ana Paula)
2. Get Outta My Dreams, Get Into My Car - Billy Ocean (tema geral)
3. (You Make Me Feel Like a) Natural Woman - Carrie Hamilton & Yutaka Tadokoro (tema de Cláudia e Fernando)
4. Living In a Box - Living In a Box (tema de locação)
5. That's What Love Is All About - Michael Bolton (tema de Marília e Heitor)
6. Lessons In Love - Level 42 (tema de Cláudia)
7. Magic Emotions - Joel Paul Drade (tema de Altino e Marta)
8. Love Changes Everything - Climie Fisher (tema de Rafael)
9. Tell It To My Heart - Taylor Dayne (tema de locação)
10. Just a Little Love - Rainier Hoeglmeier (tema de Betty e Dudu)
11. Promises - Basia (tema de Paxá)
12. Special Way - Kool & The Gang (tema de Vick)
13. Watch Your Step - Star (tema de locação)
14. Mary's Prayer - Danny Wilson (tema de Olívia)



A novela foi reprisada de 16/12/1991 a 08/05/1992 e é uma trama que vale sempre a pena ver de novo.

4 comentários:

williambarch disse...

De fato, Fera Radical foi uma das melhores novelas no horário das seis, que tem apresentado muita porcaria, exceto, claro, o material do Benedito Ruy Barbosa.
Acompanho o trabalho de Negrão desde os tempos da Tupi, suas parcerias com Chico de Assis (como o Cinderela 77) e sempre gostei de suas novelas, com apelo jovem e personagens inesquecíveis. Quem não se lembra de Shazan e Xerife e sua impagável Camicleta?
Pena que haja tão pouco material de uma novela como essa. Tenho procurado um vídeo ou mesmo fotos de uma das mais lindas cenas que já vi numa novela, numa mostra que a TV pode ser sensual sem ser apelativa. É a cena do banho de Cláudia num riacho. Estava vestida, mas ficou simplesmente sensual, e, como a citada cena do capacete, deve ter ficado na memória de todos os que acompanharam essa linda e trágica história de amor.

Luciano disse...

PArabenizo o Wálter Negrão, Autor de Fera Radical, pelo brilhantismo e espírito audaz e empreendedor; Fera RAdical inovou o horário das 6, mostrando um campo rico, moderno (contrabando de sêmen de gado e Informática)- A personagem de Malu Mader era Analista de Sistemas! Aplausos para a brilhante interpretaçao da saudosa Yara Amaral, que deu um verdadeiro show de interpretação, chamando mais atenção que os próprios protagonistas! Era a grande Vilã da novela! Saudades infindas! YAra Amaral não era somente uma atriz de prestígio, era uma pessoa nobre, mãe, guerreira, lutadora da classe teatral, sobriedade e docilidade em pessoa, uma atriz inteira, verdadeira, amiga...
Fica conosco um sentimento de revolta, indignação e saudade! Queremos Justiça para o caso BAteau Mouche!
CAdê a justiça deste país?!

LUCIANO LYRA disse...

PArabenizo Wálter Negrão, auto de Fera Radical, pelo brilhantismo e espírito audaz e empreendedor; FEra RAdical inovou o horário das 6 da Globo; mostrou um campo rico, moderno (inseminação artificial de gado, contrabando de sêmen e a Informática - A personagem de Malu MAder era Analista de Sistemas. Aplausos para a brilhante interpretação da saudosa Yara Amaral, magistral, dando um verdadeiro show de interpretação a vilã Joana Flores. Saudades infindas! Fica conosco um sentimento de indignação e revolta pela inércia e impunidade quanto ao caso BAteau Mouche. Ainda estamos esperando por Justiça. A Yara Amaral não era uma atriz q morreu no naufrágio do BAteau Mouche, ela era uma atriz de prestígio, q não precisou da fama nem da paparicação do grande público, para ser reconhecida como um talento notável, posto à prova em quase trinta anos de atuação na tv, nos palcos de teatro e tb no cinema! Dona de trÊs prêmios Molière, Aplauso, ...e tantos outros, uma atriz premiadíssima q não merece cair no esquecimento, ainda mais pela maneira trágica e cruel como foi roubada de nós. EStava no auge de sua carreira...lamentavelmente, o acidente com o BAteau encerrou a carreira porque não dizer, da MAIOR e MAIS BRILHANTE atriz que esse país jah teve. YAra Amaral, a vc querida, o nosso aplauso. Agora quanto a justiça do nosso país, fica o sentimento de descaso, indignação e revolta?! Aonde estão os responsáveis pela elucidação do caso BAteau Mouche?! Não podemos nem iremos deixa-lo cair no esquecimento, não iremos permitir o naufrágio do processo!

Unknown disse...

Saudades eternas de Yara Amaral...