quinta-feira, 27 de agosto de 2009

As melhores minisséries de todos os tempos (?)

Após a lista das melhores novelas, resolvi fazer a das melhores minisséries. Após o advento do DVD, ficou mais fácil resgatar antigas pérolas da Rede Globo, o que facilita uma lista mais homogênea, mas dificulta a escolha devido ao número de opções. Por isso, em vez de 10, coloquei 12 na minha lista. Interessante observar que, tirando a extinta Rede Manchete, nenhuma outra emissora aderiu ao formato, além da Vênus Platinada.

As minisséries começaram na Globo em 1982, com Lampião e Maria Bonita, segundo Daniel Filho em seu livro O Circo Eletrônico era uma tentativa de fazer algo mais enxuto e com isso, caprichar na produção. Talvez por isso, as minisséries tenham esse ar de melhores que as novelas, apesar de não terem o mesmo impacto na cultura contemporânea.

12 - Filhos do Sol
Pouco lembram dessa minissérie da Rede Manchete, pelo menos entre meus conhecidos, mas eu simplesmente adorava a história que se passava na mítica Macchu Picchu, cidade que ainda irei conhecer. Airton, vivido por Raul Gazola, vai para a cidade na tentativa de confirmar a existência de extraterrestres no local. E se depara com Hiran, Cassiano Ricardo, que pode matar quem ele toca. Dentre outras coisas, Airton se apaixona pela personagem da Cristina Mullins, sem saber que ela é uma extraterrestre também.

11 - Grande Serão Veredas
Baseado no romance de Guimarães Rosa, conta a história de jacunços no interior do país. A trama principal é centrada na relação de Riobaldo e Diadorim, o primeiro não sabe que o segundo é, na verdade, Deodorina, só descobrindo a verdade quando esta está morta e eles não podem mais consumar o amor platônico. A minissérie marcou pela surpreendente interpretação de Bruna Lombardi como Diadorim.

10 - Rabo de Saia
A história de Seu Quequê caixeiro viajante interpretado por Ney Latorraca, que tem uma mulher em cada cidade que passa. Eleuzina, vivida por Dina Sfat, Santinha por Lucinha Lins e Nicinha por Tássia Camargo. A minissérie tinha um tom divertido, sendo uma comédia de costumes muito bem realizada.

9 - As noivas de Copacabana
Escrita por Dias Gomes, thriller em que Miguel Falabela vivia um serial killer com uma característica bastante peculiar, suas vítimas sempre estavam vestidas de noiva. A minissérie foi um sucesso pelo formato inusitado, contando com a participação de grandes atrizes nos papéis das vítimas: Christiane Torloni, Tássia Camargo, Ana Beatiz Nogueira, Zezé Polessa, sem contar com Patrícia Pilar como a noiva do maníaco.

8 - Anos Dourados
Essa minissérie de Gilberto Braga marcou uma época por ser o símbolo do romantismo dos anos 50. O amor de Lurdinha (Malu Mader) e Marcos (Felipe Camargo) conquistou a todos que sonhavam com as cenas de romance. Grande participações como Iara Amaral ou Zé Wilker enriqueceram a trama.

7 - Riacho Doce
Minissérie de Aguinaldo Silva, trazia como trama principal o amor de uma mulher por um pescador local que tinha o corpo fechado pela avó. Nenhuma mulher podia se aproximar do neto, sem acabar de forma trágica. Toda a beleza de Vera Fisher acaba amolescendo o coração de Ricccelli que enfrenta o seu destino. Destaque para Fernando Montenegro como a vó Manuela.

6 - A, E, I, O, Urca
Mais uma vez Riccelli, só que agora com Débora Bloch. A minissérie conta a história do principal cassino do Rio, na época em que Dutra proíbe as casas no país. Escrita por Doc Comparatto e Antonio Calmon, a minissérie tinha diversos números musicais, como Carmem Miranda voltando ao Brasil.

5 - Floradas na Serra
Quatro moças vivem em um internato de recuperação de tuberculosos em Campos de Jordão, suas tramas se dividem entre a vontade de amar e viver, e o medo da doença fatal. Foi uma adaptação de Geraldo Vietri para uma trama que ele tinha escrito para TV Cultura com Bete Mendes e Amaury Alvarez. Baseado no romance de Dinah Silveira de Queiroz e que já havia rendido uma versão cinematográfica, no filme de Luciano Salce de 1954, com Cacilda Becker e Jardel Filho nos papéis principais. Nessa minissérie, Tarsício Filho foi reconhecido como um bom ator, se libertando dos pais.

4 - O Pagador de Promessas
Após a peça de Dias Gomes e o filme de Anselmo Duarte que ganhou Palma de Ouro em Cannes foi a vez do próprio Dias Gomes levar a história para televisão. Com José Mayer no papel do Zé do Burro, a minissérie foi um grande sucesso, tendo uma produção primorosa para época.

3 - O Tempo e O Vento
Doc Comparato adaptou essa obra-prima de Érico Veríssimo, sendo o primeiro grande épico das minisséries globais. Destaque para Glória Pires como Ana Terra, Louise Cardoso como Bibiana e Tarcísio Meira como Capitão Rodrigo. A música de Tom Jobim dava um toque especial a abertura.

2 - Hilda Furacão
Glória Perez conseguiu traduzir a obra de Roberto Drummond de uma maneira bastante romântica e fez de Hilda Furacão uma das minisséries mais inesquecíveis de todos os tempos. O romance entre a prostituta e o padre, vividos por Ana Paula Arósio e Rodrigo Santoro conquistou o país. Destaque para Paulo Autran como o padre Nelson, em seu papel mais consistente na televisão.

1 - Anos Rebeldes
Sou suspeita, pois tenho verdadeira paixão por essa obra de Gilberto Braga. A minissérie conta a história de um grupo de amigos que vive no período da ditadura militar. Divididos entre idealistas e alienados seus destinos vão sendo traçados a medida que os militares vão se tornando mais duros e o movimento estudantil mais ativo. Os personagens principais são Maria Lúcia (Malu Mader), João Alfredo (Cássio Gabus Mendes) e Edgar (Marcelo Serrado), que vivem um triângulo amoroso. Destaque para Heloísa vivida por Cláudia Abreu e seu pai, Zé Wilker. Além de Pedro Cardoso que vive uma espécie de Gilberto Braga estilizado.

9 comentários:

Robin disse...

Anos Rebeldes, Hilda Furacão e O Tempo e O Vento é páreo duro mesmo, fico na dúvida de qual das três gosto mais. Daria uma menção honrosa A Casa das Sete Mulheres e A Muralha, não seja tão saudosista, Amandinha, hehe.
bjs

Nobrezito disse...

Sou suspeito em falar em A CASA DAS SETE MULHERES. A MURALHA era daquelas minisséries que eu tomava café pela noite, esperava o jogo acabar e chegava atrasado nos compromissos do dia seguinte apenas para acompanhar o capítulo. Nunca mais aconteceu isso...

Já se a minissérie ENGRAÇADINHA SEUS AMORES E SEUS PECADOS tivesse sido uma MICROSSÉRIE apenas com a primeira fase, eu colocava nesse páreo no TOP 5 fácil fácil.

Amanda Aouad disse...

hehe, falou o gaúcho, hehe. Gosto das duas, mas não estão entre as minhas preferidas.

Anônimo disse...

Casa das Sete Mulheres... A melhor enredo, melhores atores e revelações, ótimo sonografia, mas principalmete a melhor produção de todos os tempos.

Gostei tambémde A Muralha e Presença de Anita...

Anônimo disse...

Em geral, as minisséries sao bem interessantes, mas meu tema é distinto, sempre que falo de "Filhos do Sol" em Perú, ninguém recorda ter ouvido falar, assim que me pedem para conseguir uma gravacao completa, nao importa que seja em português, o problema é que nao tenho idéia de onde comprar, se alguém me avisa, agradeco muito.
Obrigada, Amanda, por esta pagina.

Amanda Aouad disse...

Difícil mesmo conseguir Filhos do Sol, como eu falei e você reforçou, poucos lembram. E como a Manchete está extinta, fica ainda mais complicado. Mas, se você tiver sorte e conseguir uma cópia me avisa onde que eu também adoraria rever.

Pedidos disse...

Uma das melhores miniserie, que a globo por mais que eu peça nunca irá repetir e pelo jeito nem vender, foi nos anos 90 Quem matou Laura Palmer?

Foi ótimo estou com 40 anos e não esqueço disso, nem minha familia.?Binha

Amanda Aouad disse...

Mas, aí não é uma minissérie, Pedidos e sim uma série norte-americana: Twin Peaks. É possível encontrar a primeira temporada em DVD aqui no Brasil, a segunda, parece que só nos Estados Unidos.

Anônimo disse...

Sua Lista está ótima. Parabéns pelo bom gosto. Vamos torcer para a Globo continuar apresentando minisséries boas assim.

Gi